sábado, 23 de outubro de 2010

Enfesto


Fonte: http://www.portaisdamoda.com.br/noticiaInt~id~17868~n~tecnologia+da+confeccao+enfesto.htm

O Enfesto é a 4a. Etapa do processo produtivo da confecção de um deternimado produto e consiste na colocação de uma camada (folha) de tecido sobre a outra, de forma a facilitar o corte simultâneo das peças comercializadas pela empresa. O comprimento do enfesto é definido pelo comprimento do risco, acrescido das tolerâncias (*).


Tipos de enfesto: Par e Ímpar. No enfesto par, há o casamento das folhas de tecido e no ímpar as folhas são dispostas sempre no mesmo sentido, ou seja, primeira folha com o lado direito para cima, todas as demais com o direito para cima. Primeira folha com direito para baixo, as demais com o direito para baixo.

Para enfesto par, os tecidos com pé e com sentido são proibidos devido a sua própria característica.

A quantidade de folhas de tecido é definida em função do pedido de peças, do equipamento de corte a ser utilizado e em função da instabilidade do tecido.


Cuidados no processo de enfesto:

1) Estiramento excessivo do tecido
2) Enrugamento do tecido
3) Controle de desperdício nas extremidades
4) Números de folhas x grade riscada
5) Descanso prévio dos tecidos de malha
6) Marcação dos defeitos do tecido
7) Casamento em uma das laterais do tecido


Evolução do processo de enfesto:

1- Enfesto manual - feito sem auxílio de máquinas. Duas pessoas dispõem o tecido sobre a mesa de corte, sendo um o responsável pelo casamento lateral de um dos lados do tecido. Este responsável é chamado de enfestador e o outro, de auxiliar de enfesto;
2- Enfesto mecânico - feito com auxílio de carrinho (máquina enfestadora) o qual transporta o rolo de tecido de um lado para o outro ao longo da mesa de corte. Neste enfesto são requeridas 02 pessoas. Um enfestador e um auxiliar;
3- Enfesto elétrico - feito com auxílio de carrinho elétrico(enfestadora elétrica) o qual programa-se o comprimento do enfesto, o número de folhas de tecido e o tipo de enfesto. Este enfesto necessita de somente 01 pessoa, a qual acompanha a disposição do tecido a fim de fazer o controle de qualidade.

(*) As tolerâncias variam de acordo com o comprimento do risco, da altura do enfesto, do material a ser enfestado e a perícia dos operadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. Responderei em breve. Adriana Gloria.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...